Verttus's Blog

Miss u…

Posted in Uncategorized by verttus on May 24, 2017

O desenho do seu corpo posado de frente a minha janela fumando um cigarro, com o olhar longe, perdido em alguma letra de suas bandas favoritas.

Seu abraço forte e fraco demais para o meu corpo.

Seu beijo molhado e de encaixe perfeito na minha boca.

Seu cabelo grosso e desarrumado depois do nosso sexo.

Suas pulseiras jogadas propositalmente de qualquer jeito no meu criado mudo criando um desenho oracular que eu sempre quis decifrar.

Seu modo de falar comigo como se nos dois fossemos a unica coisa no universo.

Miss u J

Bairro escuro

Posted in Uncategorized by verttus on February 24, 2017

O bairro é escuro e cheio de arvores, mesmo assim ainda é seguro andar por ali de madrugada.

Nos conhecemos em um espaço de tempo relativamente curto, mas dizem que é assim nos tempos modernos.

Voltando para casa me pego naquele momento “primeiras impressões” e chego em uma surpresa conclusão

Sua alma é bonita.

Primeira noite

Posted in Uncategorized by verttus on December 8, 2016

Estava no clássico ponto de encontro da cidade, a música era stuck on the puzzle.

De rabo de olho eu olhei vc vindo em minha direção, fiquei tímido com o seu olhar.

No escuro esperando algum sinal brotar do seu rosto, fiquei nervoso, tentei me acalmar mas a cerveja estava fazendo efeito no estomago vazio.

Toda a confusão acabou quando você me roubou um beijo sobre os meus lencois.

Te trouxe para os meus braços, acariciei seus cabelos ondulados e beijei o seu sorriso.

Nossa primeira noite.

Predios tortos

Posted in Uncategorized by verttus on November 22, 2016

Nascidos em uma cidade de praia preferiamos andar sem rumo pelas ruas entre os predios tortos.

Risadas alternadas com dissertações sobre as nossas vidas  que sempre terminavam com planos incertos misturados a bebidas baratas.

Jovens ao nosso modo não consavamos um do outro, as vezes dancando rock e as vezes pop na dancefloor.

Nossa pós juventude e nosso jeito de amar.

Nós.

Solo

Posted in Uncategorized by verttus on November 17, 2016

Nos conhecemos em um curto espaço de tempo, me apeguei a sua companhia e segui armado com suas palavras.

Bastou escutar a sua voz e todo o meu corpo seguiu um novo caminho, sempre soube que por ali seria doloroso mais tuas historias ao pe do ouvido amenizavam minha dor.

Sua realidade bateu mais forte no seu coração e sua voz desapareceu da minha vida, meu coração ficou sem regencia e me senti perdido novamente.

A foto de vocês em seu album fez valer a sua decisão, eu e o meu solo novamente.

Olha o que você fez comigo.

Buracos Preenchidos

Posted in Uncategorized by verttus on November 1, 2016

Ouvi falar sobre o amor atraves das suas historias, em parcelas me apropiei do seu coração intencionalmente.

Não tinha outro caminho a seguir a não ser o seu, seu corpo e suas palavras me acertaram em cheio como se isso fosse um dos seus planos.

Com o tempo aprendi a interpetrar o seu texto e ao inves de poemas sobre mim eu achei buracos preenchidos por uma pessoa qualquer.

Demorei demais para entender suas expectativas, me deixei levar por uma doce e sedutora ilusão, aceitei e fiz parte do seu perigoso jogo.

Fecho os olhos e tento desaparecer por magica, mais ainda estou aqui quando sorri de proposito para mim.

Spica

Posted in Uncategorized by verttus on October 17, 2016

Piso em uma canga molhada no canto do quarto, lembro da prais, dos nossos corpos estirados, lado a lado, como se o calor do sol purificasse nossos pecados.

Escutei suas músicas, cantei junto contigo no pé do ouvido, explorei com meus dedos os teus cachos e até aprendi sobre a importancia da estrela Spica em minha vida.

Me perdi dentro do teu verão e não consigo mais voltar,  agora é inverno e mesmo assim  sinto o nosso calor.

E esse suor é a saudade de ti.

Falta

Posted in Uncategorized by verttus on October 17, 2016

Sinto falta de amigos sem rostos

De planícies sem posição geográfica, da textura da terra e o cheiro da floresta.

Grito dentro do vazio do meu peito cantos desconhecidos, rezo para deuses dos quais não me lembro.

Sou eu e aquele de que tanto sinto falta.

Duplos e ainda sim um só

Nessa vida.

Malandra

Posted in Uncategorized by verttus on October 17, 2016

Estou cansado, me perco olhando para o mar a luz da lua, uma praia bonita em uma cidade maldita.

No meio dos meus devaneios me lembro de uma antiga isca, pego meu celular, abro a velha mensagem e sou fisgado por livre e espontânea vontade.

Na rua dos pecados vejo pessoas falando alto e algumas delirando sobre o efeito do alcool.

Bebemos, rimos, dançamos, fugimos de uma briga de rua e nos perdemos no bairro da proibido.

Na madrugada você se declarou meu amante e me prometeu prazeres desconhecidos.

Como uma isca e estranhamente desesperado, me deixei levar e acordei em um motel barato ao seu lado.

A primeira imagem do dia é o seu rosto e um sorriso de missão cumprida, deixo mais um amante em uma cidade maldita.

Saiu da rua Dantas e procuro o caminho de volta para o meu dia a dia.

Malandra sina.

Tagged with: , , , ,

Paredes

Posted in Uncategorized by verttus on October 17, 2016

Estou em um espaço com paredes altas, baixas, reais demais e algumas até mesmo imaginarias.

Em algumas delas nossas fotos, nossas letras de musica, meus medos e meus sonhos de garoto.

 Procuro um espaço para escrever uma nova historia mas não consigo, não existe lugar pra você e duvido as vezes que exista para mim.

Paredes que mudam de lugar a cada instante, poluição de informaçōes, fico nervoso e perco a tal da lucidez.

Dentro do meu silêncio tento encontrar alguma paz, mesmo sabendo que ali dentro ainda é muito perigoso.

Respiro fundo e tento outra vez.